/Infecção no esporte é algo sério!
infecção

Infecção no esporte é algo sério!

Quando pensamos em esporte, pensamos na saúde que ele promove, na glória da conquista e no aprendizado da derrota que ajudam a formar o caráter de quem o pratica. É consenso entre diversos segmentos da sociedade que praticar esportes é essencial para ter bem estar físico e mental.

Contudo, ele não é isento de riscos, assim sabemos que existe a possibilidade de acidentes ou lesões decorrentes da prática esportiva. Principalmente se praticado em excesso e sem a orientação correta, nosso sistema imunológico pode ser afetado e abrir janelas para possíveis doenças. Mas existe um risco ainda mais iminente: o de contrair doenças infecciosas durante o esporte.

Uma matéria publicada no jornal “The New York Times” mostrou os riscos de se contrair infecções por parte daqueles que praticam esportes ao compartilharem os mesmos espaços, materiais, garrafas de água e mesmo ao se tocarem no momento da prática esportiva.

Assim, a Academia Americana de Pediatria lançou um documento mostrando sua preocupação com as crianças e adolescentes que pertencem a esse “grupo de risco”. Ou seja, praticantes de esportes nas escolas. A ideia principal é prevenir e controlar o aparecimento de doenças infecciosas nesses meios.

Como evitar infecção

Uma das metas do documento é orientar os pais a passarem para seus filhos conceitos de higiene pessoal e limpeza, e como isso será essencial para mante-los saudáveis durante os treinos e competições.

Atitudes simples como não compartilhar garrafinhas de água e toalhas, secar e trocar meias úmidas, manter os armários e mochilas limpos, assim como sempre lavar as mãos, podem evitar a transmissão de diversas doenças infecciosas perigosas. Como por exemplo, as bacterianas de pele ou aquelas provocadas por fungos que podem, facilmente, tirar o esportista de uma competição importante.

Claro que a limpeza pessoal deve estar associada à limpeza do ambiente em que se pratica o esporte. Portanto, as escolas, clubes e academias devem dar especial atenção ao chão e colchonetes que serão utilizados pelos atletas. Assim como banheiros, bebedouros e piscina.

Aliás, tem um artigo sobre como a limpeza nas academias influenciava a decisão dos alunos e também seu impacto na saúde deles. A utilização do produto adequado, como desinfetantes potentes, é a chave para manter o ambiente mais limpo. E também promover a saúde de forma mais eficaz.

Prática de esporte

A prática esportiva em qualquer idade é bem vinda, mas estimular crianças e adolescentes a serem praticantes de alguma modalidade ajuda na formação da sua personalidade. A melhora vem no aproveitamento escolar, na melhora da saúde e bem estar, além do desenvolvimento social através das atividades em equipe.

O objetivo dos médicos é que tudo isso venha de forma segura. Portanto é muito importante, cada pessoa entender que a higiene pessoal e a limpeza são aliados de uma boa perfomance esportiva. Da mesma forma que uma prática precoce permite que o atleta se aperfeiçoe cada vez mais, quanto mais cedo os conceitos de higiene e limpeza forem incorporados pelos atletas, menos risco de infecção eles correrão.

De acordo com médicos especialistas, atletas (e as pessoas, em geral) precisam entender algumas prevenções universais, como que sangue e fluídos corporais devem ser tratados como possíveis focos de infecção e uma outra regrinha básica também ajuda: “se está úmido e não é seu, não toque”. Levando a sérios essas informações e os conceitos de higiene pessoal e limpeza, é possível que todos consigam atravessar as horas de treino e competições sem contrair doenças infecciosas, mas fique sempre atento.

FONTES: